seminaristas textos


Sagrado Coração de Jesus

Hoje o nosso coração se alegra por celebrarmos a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, "abismo de todas as visrtudes". De fato, não poderia haver sentimento diferente no coração de um discípulo d'Ele. Uma vez que como nos dizia o saudoso Papa, o Beato João Paulo II, "é do Coração de Jesus que emana toda a vida da Igreja". Isto é, é deste Coração pleno de amor e bondade, que brota o Sangue que nos redime e a Água que nos purifica. Sinais claros dos Sacramentos da Igreja: o Batismo e a Eucaristia. Sacramentos que nos introduzem na dinâmica de amor do Coração de Jesus.

Olhar para o Coração de Jesus transpassado na Cruz, não pode se reduzir a um mero olhar para Ele, da mesma forma como olhamos tantas coisas que nos cercam. Exige-se, portanto, que seja um olhar mais profundo, contemplativo; capaz de provocar em nós o desejo de mergulharmos neste oceano de amor que é seu Coração. E uma coisa é certa: quem faz tal mergulho, quem entra no Coração de Jesus, etc; por mais pecador que seja, não retorna da mesma forma que entrou. Pelo contrário, volta renovado. Pois o Coração de Jesus nos regenera e nos torna pessoas novas. Imbuídas de um coração misericordioso, bom, simples, humilde e que pulsa ardentemente de amor pelo próximo. De modo especial, para com os mais pobres e sofridos. Neste sentido, ao fazer esta breve reflexão para este dia, cabe recordar em poucas palavras o que significa ser devoto (a) do Sagrado Coração de Jesus. E também, o significa dizer: "Coração Santo, tu reinarás!", como costumamos cantar.

Pois bem, ser devoto do Coração de Jesus, nutrir esta forma de espiritualidade, é desejar simplesmente isto: ter um coração semelhante ao de Jesus! O que implica em agirmos como Ele agia, pensar como Ele pensava e ter sentimentos bons como Ele tinha. Por vezes, encontramos dificuldades nos nossos relacionamentos, falhamos, cultivamos mágoas e uma série de coisas negativas; fruto de nossa natureza humana marcada pelo pecado. Mas quando temos o Coração de Jesus como referência maior de nossas vidas e temos este desejo de nos assemelharmos de verdade a Ele, pouco-a-pouco, essas dificuldades e situações vão desaparecendo. Pois antes de nos atermos a elas, lembramos do amor misericordioso de Jesus, do que Ele nos ensina e o que espera de nós. E o que é bonito: quando fazemos assim, iluminados pelo Coração do Cristo, é que de fato o que dizemos “Coração Santo, tu reinarás” acontece. Ou seja, Ele reina na nossa vida, na nossa família, nas nossas relações, etc. Trazendo aquela paz que brota no âmago de seu Sagrado Coração. Assim faz sentido entoarmos com vibração e alegria, e também espírito de fé, que Ele é o “nosso encanto e sempre serás”.

Portanto, amados amigos, nos voltemos hoje para o Coração de Jesus. Peçamos com confiança: “Jesus, manso e humilde de Coração; fazei o nosso coração semelhante ao vosso!”. Não tenhamos medo de pedir! Haja visto, que Ele próprio no diz no Evangelho: “Pedi e recebereis (…), procurai e achareis!”. Tenhamos a ousadia de pedir um coração melhor, para que sejamos melhores cristãos. Esforcemo-nos em fazer o bem e praticar a caridade. Em síntese, esforcemo-nos em viver a cada dia o Evangelho de Nosso Senhor.

Fica um abraço todo especial, aos membros do Apostolado da Oração. Que na simplicidade, se dedicam na construção do Reino através da Oração. Que o Coração de Jesus seja mais e mais o farol e guia de seus trabalhos e de suas vidas. Muita paz para todos nós!

Seminarista Edson Francisco dos Santos
Zelador do Sagrado Coração de Jesus






Saudações, caros amigos!

Hoje, com a Festa da Visistação de Nossa Senhora, termina o mês de maio, mês de Maria! Este mês que realmente foi riquíssimo de bênçãos para toda a Igreja. Uma vez que todos tivemos a oportunidade de, no recolhimento do dia-a-dia, como filhos devotos, elevarmos com mais intensidade nossos olhos aos céus, e suplicarmos que a "Mãe de Misericórdia" de nós tivesse piedade e extendesse com carinho seus...misericordiosos olhos sobre cada um de nós. E fizemos isso com muita alegria e com muita confiança, certos de que "nenhum daqueles que a ela se volta e implora sua proteção é desamparado", como já nos disse São Bernardo.

Foi um mês que em todo canto da terra surgiram as mais ternas formas de homenagear a Mãe do Senhor. Quer através da oração do Rosário, das procissões, coroações de sua imagem; como também com a oração do Ofício, Missas, festas, etc. Ou seja, foi um mês onde os filhos (todos nós), tivemos a oportunidade de estar mais na companhia de Nossa Senhora, curtirmos sua presença amorosa e ouvirmos dela, embalados em seu doce colo, orientações importantíssimas como: "Fazei tudo o que o meu Filho vos disser". Conselho este, dado a todos nós que desejamos nos tornar verdadeiros discípulos de Jesus.

Neste sentido, sentindo a presença de Maria em nosso meio, que possamos, no fechamento deste mês de maio, renovarmos a nossa devoção à Maria Santíssima! Peçamos a Deus esta graça: a graça de sermos ao longo de toda a vida, até a hora de nossa morte, caros devotos de Maria. Peçamos a graça de não esmorecermos na fé, na esperança e no exercício da caridade. Aprendamos com Maria a nos doarmos sempre mais aos outros, isto é, a sairmos "apressadamente às regiões montanhosas" de hoje (Lc 1, 39), para servirmos a quem precisa de nosso auxílio: os doentes, os pobres, os marginalizados, etc.. como ela fez visitando sua prima Isabel.

E que Maria, ela mesma, imbuída de amor por cada um de nós, nos abençoe e nos proteja; e nos mostre um dia, lá no céu, após "este vale de lágrimas" o seu divino Filho: Jesus.

Concluindo esta mensagem, rezemos a oração que a Igreja faz no dia de hoje: "Ó DEUS TODO PODEROSO, QUE INSPIRASTES À VIRGEM MARIA SUA VISITA A ISABEL, LEVANDO NO SEIO O VOSSO FILHO, FAZEI-NOS DÓCEIS AO ESPÍRITO SANTO, PARA CANTAR COM ELA O VOSSO LOUVOR. POR NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, VOSSO FILHO, NA UNIDADE DO ESPIRITO SANTO. AMÉM."
Um abraço a todos e Salve Maria!
                                              Seminarista Edson Francisco dos Santos





São Joaquim e Sant'Ana
São Joaquim e Sant'Ana

Com alegria celebramos hoje a memória dos pais de Nossa Senhora: São Joaquim e Sant'Ana.

Em hebraico, Ana exprime "graça" e Joaquim equivale a "Javé prepara ou fortalece".

Alguns escritos apócrifos narram a respeito da vida destes que foram os primeiros educadores da Virgem Santíssima. Também os Santos Padres e a Tradição testemunham que São Joaquim e Sant'Ana correspondem aos pais de Nossa Senhora.

Sant'Ana teria nascido em Belém. São Joaquim na Galileia. Ambos eram estéreis. Mas, apesar de enfrentarem esta dificuldade, viviam uma vida de fé e de temor a Deus.

O Senhor então os abençoou com o nascimento da Virgem Maria e, também segundo uma antiga tradição, São Joaquim e Sant'Ana já eram de idade avançada quando receberam esta graça.

A menina Maria foi levada mais tarde pelos pais Joaquim e Ana para o Templo, onde foi educada, ficando aí até ao tempo do noivado com São José. A data do nascimento e morte de ambos não possuímos, mas sabemos que vivem no coração da Igreja e nesta são cultuados desde o século VI.


São Joaquim e Sant'Ana, rogai por nós!


Seminaristas da paróquia participam de Semana Missionária em Guaraciaba.
Entre os dias 02 a 10 de julho, os seminaristas da Arquidiocese de Mariana, das casas de formação da filosofia e teologia, realizaram as santas missões populares na cidade de Guaraciaba, paróquia Santana. A temática da missão girou em torno da comunhão eclesial e da missão assumida pelos batizados para que a igreja possa estar permanentemente exercendo um discipulado de amor e fidelidade ao Cristo bom pastor.
O Projeto Arquidiocesano de Evangelização (PAE)  teve um papel fundamental na elaboração da temática missionária, foi a base formativa para que pudéssemos explanar em nossas reuniões com as lideranças e participantes das comunidades uma visão mais totalizante acerca deste projeto assumido pela igreja particular de Mariana.
No sábado, dia 02, as 19:00h houve a missa de envio na matriz de Santana, presidida pelo reitor do seminário de Mariana, Padre Lauro, e concelebrada pelo pároco Padre Lelete e também com a presença do diácono Daniel. Padre Lauro ressaltou em sua homilia a importância de se anunciar Jesus, a exemplo de Pedro e de Paulo, que se dispuseram inteiramente a pregar nome do Cristo a todos. E também alertou aos missionários, afirmando que eles não iriam fazer propaganda do Cristo, mas sim um anúncio fiel de seus ensinamentos.
Terminada a missa de envio, fomos conduzidos para as comunidades que iriam nos receber. Estas comunidades possuem perfis semelhantes, onde o trabalho rural e a fé andam de mãos dadas. Nem a escuridão nem a precariedade de transporte faziam com que o povo desanimasse da caminhada missionária. O desanimo era combatido com a oração, e a escuridão da noite vencida com as lanternas e as boas prosas a caminho da igreja e de casa.
Durante o dia, nós missionários seminaristas e os missionários leigos das comunidades, visitávamos as famílias, momento forte de comunhão e partilha de vida. À noite, todos os dias da missão, houve a celebração da palavra com uma temática, sempre refletida a luz da palavra de Deus e também do PAE. Neste ritmo, de visitas e encontros de oração fomos conduzindo o nosso trabalho missionário.

Momento forte de fratera união entre os irmãos padres, seminaristas e diáconos foi em decorrência do falecimento da senhora Terezinha, mãe do diácono João Paulo. Onde experimentamos a dor da partida e da  saudade que sentiremos da senhora Terezinha, que foi um exemplo vivo de amor a Deus e a sua igreja.  
No domingo, dia 10, encerramento da semana missionária, houve uma bonita caminhada das comunidades com seus respectivos padroeiros até a cidade de Guaraciaba, onde lá, Santana esperava de braços abertos, os missionários com o povo de Deus. Saindo em procissão do parque de exposição, fomos em direção a praça da matriz, onde ali, iríamos ser acolhidos pelo povo de Guaraciaba para juntos participarmos da santa missa, marco principal da nossa caminhada missionária.
Assim, as 14:00h, deu-se inicio a santa missa, com todas as comunidades da paróquia presentes. Era gente a perder de vista, estava todo mundo lá, animando a celebração. Quem presídiu a missa de encerramento da semana missionária foi padre Edmar, diretor da comunidade da filosofia, concelebrada pelo padre Lelete e com a presença do diácono Daniel. Padre Edmar fez uma bela reflexão sobre o evangelho, que meditava a parábola do semeador. Disse que as sementes das missões foram lançadas, agora é cada comunidade cultivar no seu coração estas sementes missionárias para que os frutos possam surgir, vigorosos e suculentos para serem ofertado ao Senhor da messe.
Terminada a missa, fomos nos despedir do povo santo de Deus, que muito nos ajudou na nossa caminhada de discernimento vocacional, nos mostrando que vale apena sermos bons cristãos, apesar das dificuldades enfrentadas por nós no nosso dia-dia. O exemplo que o povo de Guaraciaba nos deu com o seu trabalho e esforço iremos guardar pelo resto das nossas vidas.
Colaboração: Seminarista  Leandro Costa – 2 ano de filosofia

0 comentários:

Postar um comentário

MAIS

Artigos

Visualizações